Notícias

Imagem

TED FENG, DIRETOR DO UAW, FALA SOBRE O 1º DE MAIO DE 2018 EM CURITIBA E DEFENDE LIBERTAÇÃO DE LULA

(Foto: Ted Feng (esq.), Rafael Messias Guerra (UAW, ao centro) e Nelsão, vice-presidente do SMC e da Força Paraná)

Considerações do Representante do UAW, Ted Feng, sobre o 1º. De Maio 
 Curitiba, PR, Brasil - 2018

Situação atual

• Saudações companheiros e companheiras. Em nome dos 1 milhão de membros ativos e aposentados do United Auto Workers nos Estados Unidos, tenho a honra de estar aqui. Eu venho de Washington, DC, para comemorar o 1º. De Maio com vocês e para expressar o total apoio e solidariedade do UAW com vocês e com o Presidente Lula.

• O UAW uniu-se ao mundo ao condenar a decisão da Suprema Corte de negar a moção de habeas corpus de Lula que levou à sua prisão no início de abril.

• O presidente da UAW International Union, Dennis Williams, condenou imediatamente a decisão ao embaixador do Brasil nos Estados Unidos.

• Estamos indignados com o que está acontecendo aqui!

• O Presidente Williams declarou muito claramente que o processo judicial no caso de Lula estava contaminado com políticas destinadas a manter Lula fora das urnas nas eleições presidenciais de 2018.

• O caso de Lula é uma farsa de justiça e um retrocesso para um Brasil democrático que estava sob uma ditadura militar há não muito tempo!

• O UAW tem muito orgulho da nossa longa parceria, que se fortalece a cada ano com nossos irmãos e irmãs brasileiros;

• Uma democracia estável significa uma economia estável, especialmente para a indústria automobilística brasileira. O UAW e muitos dos sindicatos de metalúrgicos aqui no Brasil representam membros em algumas das mesmas empresas automobilísticas.

• O UAW está profundamente preocupado com o fato de que uma desestabilização no Brasil poder ter um efeito cascata econômico nas Américas.

• Isso é inaceitável para os trabalhadores no Brasil, inaceitável para os trabalhadores nos EUA, e inaceitável para os trabalhadores em todo o hemisfério ocidental!

• Desde a ordem do tribunal pedindo a prisão de Lula, o UAW e muitos outros sindicatos e organizações protestaram uma vez por semana na Embaixada e Consulado do Brasil em Washington, DC. como parte de um movimento maior de protestos em todo o mundo em defesa da democracia no Brasil e exigindo a liberdade de Lula!

• Nós exigimos três coisas principais:

1) A libertação imediata de Lula até que o processo de apelação tenha sido concluído de acordo com a constituição brasileira.

2) Uma revisão imparcial do caso de Lula pelo Judiciário não ligado ao governo Temer.

3) Que Lula seja autorizado a concorrer à presidência na eleição deste ano.

Breve história

• Alguns de vocês podem não saber, mas o UAW trabalhou em solidariedade com os sindicatos dos metalúrgicos do Brasil e com Lula por muitas décadas.

• Quando Lula e 11 outros metalúrgicos foram presos em 1981 pelo regime militar, John Christensen, do UAW, foi convidado pelo então presidente do UAW, Doug Fraser para estra no tribunal todos os dias aqui no Brasil e prometer a solidariedade de nosso sindicato na luta dos trabalhadores.

• Em 2013, o Presidente Lula falou aos membros do UAW em uma conferência em Washington e inspirou milhares de nossos membros a fazer mais pelos direitos dos trabalhadores em nível internacional.

• Nesse evento histórico, o UAW fez de Lula um membro honorário do sindicato local UAW 600, uma das maiores filiais sindicais locais do UAW, representando trabalhadores da Ford. O único outro dignitário estrangeiro a receber tal honra foi o falecido e grande Nelson Mandela!

• Lula disse aos membros do UAW que os trabalhadores brasileiros estavam em total solidariedade com os trabalhadores americanos da Nissan em Canton, Mississippi, que faziam campanha pelo direito de se organizar sem ameaças e intimidações da empresa.

• Ele disse: “Os trabalhadores não podem aceitar que a Nissan venha para a América e diga que eles não podem se organizar. É inimaginável.”

• A partir daí os companheiros sindicalistas brasileiros intensificaram os anos de ações solidárias em apoio aos trabalhadores da Nissan. E por isso, o UAW agradece.

• Eu estava naquela conferência quando Lula falou e fiquei profundamente inspirado ao saber que, durante sua presidência, 40 milhões de pessoas saíram da pobreza extrema; o desemprego caiu 50%; o salário mínimo subiu 67%; as famílias receberam assistência do governo para reduzir a fome e a pobreza; as crianças tiveram melhor acesso à educação e à saúde; ele rejeitou a privatização dos serviços do governo; e ele lutou por padrões internacionais justos para os direitos dos trabalhadores!

• Esta é uma ótima agenda para famílias trabalhadoras reconhecidas em todo o mundo! Precisamos exigir uma economia global que funcione para todos!

Mensagem de Solidariedade de Encerramento

• Então, aqui estamos nós hoje, no primeiro de maio, trabalhadores unidos em solidariedade. Permanecendo juntos para os trabalhadores do Brasil, os trabalhadores dos EUA e trabalhadores em todo o mundo. Permanecendo juntos pelos direitos dos trabalhadores! Permanecendo juntos pela democracia! E juntos apoiamos Lula!

• Lula Livre!

Comente esta notícia