Notícias

Imagem

RETROCESSO: STF entra na onda de Temer, aprova a terceirização da atividade-fim e embarca na precarização!

Nesta quinta-feira (30) os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) embarcam de vez na onda do governo Michel Temer e ajudam a cortar direitos e baixar ainda mais o salário do trabalhador brasileiro. Por 7 votos a 4, os ministros aprovaram a terceirização total dentro das empresas. 

Como líderes de trabalhadores, sabemos bem que a vida de um terceirizado não é fácil. São poucos direitos, baixos salários, longas jornadas e quase nenhuma proteção e é a isso que o STF acaba de condenar milhões de brasileiros. 

Nós, trabalhadores brasileiros, já enfrentávamos um momento delicado com Reforma Trabalhista, com o corte dos salários mínimos e com o desemprego desenfreado. Agora, com essa decisão nefasta de quem deveria proteger os cidadãos, teremos mais um grande desafio a ser enfrentado pela frente. 

Mais uma vez o lema “A Luta faz a Lei” deve caminhar com a gente, pois só assim, na base da luta dos Sindicatos e trabalhadores nas portas de fábrica, é que vamos barrar mais esse retrocesso e impedir que patrões e empresas explorem ainda mais os brasileiros. 

Se com a terceirização de atividades-meio, aquelas que não eram as principais dentro das empresas, já nos deparávamos com abusos todos os dias no chão de fábrica, agora, com a liberação total, essa será a realidade que muitos brasileiros enfrentarão nos seus trabalhos. Que fique claro para todos: Não é a terceirização total que resolverá o problema do desemprego, como querem tentar nos fazer acreditar patrões e mídias compradas. Sabemos que ela só gera o mal! Diminuem-se os salários, acabam-se as PLRs, cortam-se os vales-alimentação e os vales-mercado. 

Neste tempo sombrio que paira sobre nós, urge uma reação contundente dos trabalhadores! Urge que acordemos para o abismo para onde estamos caminhando!

Por isso, como defensores dos trabalhadores, repudiamos aqui esta decisão do STF; reforçamos também o nosso compromisso em seguir lutando contra este mal nas fábricas da Grande Curitiba; e alertamos sobre a importância de buscar candidatos com projetos de governo que revertam estes desmandos. Se não votarmos bem e elegermos um Presidente e um Congresso que acabe com este tipo de decisão, estaremos condenados à volta da escravidão e da miséria no Brasil.

Vamos à Luta!!


Sérgio Butka, presidente da Força Paraná, da Federação dos Metalúrgicos do Paraná e do Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba.

Comente esta notícia